Comentário da manhã

Comentário da manhã – 23/01/2020 (10h47min) SOJA – CBOT opera em nova queda, de 4 a 5 cents, nesta manhã de quinta-feira, a U$ 9,09/março.

É a sexta sessão com perdas nos últimos sete pregões.

A sequência negativa está relacionada à ausência de compras substanciais por parte da China no mercado norte-americano.

Além disto, os investidores andam receosos com o surto do coronavírus que, até o momento, já fez 17 vítimas fatais e conta com mais de 400 pessoas infectadas.

A previsão de safra cheia no Brasil também joga contra os preços.

A colheita da safra brasileira de soja avança para aproximadamente 2%, ligeiramente atrás da média histórica e bastante atrasada em relação ao ano passado, quando estava em 6% nesta altura da estação.

No Mato Grosso, o IMEA informou que, até a última semana, a colheita chegou a 5,8%, ante 12,3% ano passado e 6,6% de média histórica.

No Paraná, segundo o DERAL, 1% das lavouras já está colhida.

Enquanto isto, 88% das lavouras no campo se apresenta em bom/excelente estado.

A produção está prevista em 19,72MT, contra 16,17MT do ano anterior, alta de 22%.

Nesta quarta-feira, para lotes disponíveis, houve reportes de negócios na faixa de R$ 82,50 a 83,50 no oeste do estado e entre R$ 87,50/88,00 em Paranaguá – dependendo de prazos e locais de embarque.

Hoje, as primeiras indicações sinalizam queda em torno de R$ 1,00 por saca em todas as principais praças de negociação.

MILHO – CBOT opera praticamente zerado neste início de quinta-feira, a U$3,89/março.

Ontem pregão encerrou com 1,25 de baixa.

No Mato Grosso, o IMEA avalia que 99,4% do milho 2018/19 já foi comercializado e que 56,8% da safra 2019/20 já estaria negociada.

Para a safrinha, o IMEA estima um aumento de área de 2,3% em relação ao ano passado; porém, com produtividade menor (106 SC/HA), o que resultaria numa produção total da safrinha, no estado, em 31,6MT, 2% menor que o ano prévio.

O Mato Grosso é responsável por mais de 40% da produção de milho safrinha.

Indicações de compra, no oeste do estado, entre R$ 45,50/46,00 – dependendo de prazos e de localização.

Porto, com indicações entre R$ 42,00/43,00 por saca.

(AS INDICAÇÕES DE PREÇO, TANTO PARA SOJA QUANTO PARA MILHO, SÃO UMA IDEIA GENÉRICA DE PREÇOS PARA O OESTE DO ESTADO E, EVENTUALMENTE, PARA O PORTO DE PARANAGUÁ.

PARA INDICAÇÕES MAIS PRECISAS É NECESSÁRIO SUBMETER O LOTE EM QUESTÃO NUMA PROPOSIÇÃO FIRME DE VENDA PARA O MERCADO – PARA ISTO, LIGUE PARA GRANOESTE: (45) 3220-8383).

DÓLAR – Opera em baixa, neste momento cotado na casa de R$ 4,16.

(GRANOESTE CORRETORA – Camilo /Stephan).