Comentário da manhã

Comentário da manhã – 13/11/19 (11h06min) SOJA – Mercado opera estável nesta manhã de quarta-feira, a U$ 9,16/janeiro.

O pregão anterior fechou com modesta alta de 0,75 cents.

O mercado segue pressionado pelo bom andamento da colheita, pelos reveses nas negociações entre China e EUA e pela lentidão da demanda – notadamente em razão do avanço da peste suína africana.

A colheita de soja nos EUA chega a 85%, contra 87% da mesma data no ano passado e 92% de média histórica.

Houve progresso de 10 pontos percentuais na última semana.

O USDA publicou o relatório somente na noite de terça-feira, em razão do feriado de repartições públicas na segunda-feira.

Numa temporada em que a safra norte-americana de soja está prevista para sofrer uma drástica redução – algo como 25MT comparativamente ao ano anterior – curiosamente, o ritmo das exportações segue mais forte.

De acordo com o USDA, nesta temporada, iniciada em 1º de setembro, os embarques chegam a 10,9MT, ante 9,9MT do mesmo período do ciclo passado.

Por esta razão, os estoques finais estão previstos em queda.

No último relatório de oferta e demanda, o USDA estima queda de cerca de 50% nos estoques finais deste ano, para 12,9MT – se comparado com os estoques finais da temporada passada.

Indicações de compras no Oeste do estado na faixa entre R$ 84,50/85,50, dependendo de local de embarque e de prazo de pagamento.

Em Paranaguá, na faixa entre R$ 89,50/90,50.

MILHO – Opera em ligeira queda nesta de quarta-feira, a U$ 3,76/dezembro.

Ontem pregão fechou com alta de 4 cents.

A colheita safra norte-americana de milho chega a 66%, ante 52% da semana anterior, 83% do ano passado e 85% de média histórica.

Os dados foram divulgados pelo USDA na noite de ontem e se referem ao levantamento realizado até o último domingo.

Os embarques norte-americanos de milho estão lentos, na contramão do ritmo da soja.

No acumulado desta estação, iniciada em 1º de setembro, o USDA informa que foi inspecionado o embarque de 4,3MT, contra 11,1MT do mesmo período do ano passado.

O plantio da safra brasileira de milho verão chega a 76%, ante 78,7% da mesma época do ano passado.

No Rio Grande do Sul chega a 98%; no Paraná, a 97% e em Minas Gerais, a 40%.

Os dados são da consultoria Safras & Mercado e se referem à última sexta-feira.

No mercado doméstico, os preços seguem firmes.

As exportações se mantêm aceleradas e devem superar os 41MT – um novo recorde.

As dúvidas climáticas e o atraso na implantação das lavouras de verão também se mostram como fatores positivos e mantêm os produtores na defensiva.

Indicações de compra, no oeste do estado, entre R$ 38,50/39,00 – dependendo de prazos e de localização.

Porto mantém indicações entre R$ 40,50/41,00 por saca.

(AS INDICAÇÕES DE PREÇO, TANTO PARA SOJA QUANTO PARA MILHO, SÃO UMA IDEIA GENÉRICA DE PREÇOS PARA O OESTE DO ESTADO E, EVENTUALMENTE, PARA O PORTO DE PARANAGUÁ.

PARA INDICAÇÕES MAIS PRECISAS É NECESSÁRIO SUBMETER O LOTE EM QUESTÃO NUMA PROPOSIÇÃO FIRME DE VENDA PARA O MERCADO – PARA ISTO, LIGUE PARA GRANOESTE: (45) 3220-8383).

DÓLAR – Opera em leve alta neste momento, na faixa de R$ 4,18.

Ontem fechou em R$ 4,168 – depois de muita volatilidade.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre chegou a mencionar a convocação de uma nova Assembleia Constituinte (em face da demanda por uma legislação clara sobre prisão após condenação em segunda instância).

No decorrer do dia, no entanto, ele mesmo desmentiu esta possibilidade, aclamando os mercados.

(GRANOESTE CORRETORA – Camilo/Stephan).