Comentário de Mercado

SOJA – Chicago opera em alta de 5 a 7 cents, a U$ 10,41/novembro, nesta manhã de terça-feira. Ontem a CBOT trabalhou normalmente e registrou perdas ao redor de 30 cents, com intensa participação vendedora por parte de investidores.
– Na sexta-feira, os preços reagiram positivamente diante do expressivo corte nos estoques finais dos EUA no relatório de oferta e demanda de outubro. Os estoques finais para a temporada 2020/21 passam a ser estimados pelo USDA em 7,9MT, ante 12,5MT previstos no mês anterior. O tamanho da redução surpreendeu o próprio mercado, que esperava algo como 9,8MT.
– A colheita norte-americana deve se situar em 116,15MT, corte de 1,3MT sobre a estimativa de setembro. As exportações seguem em alta, estimadas em 59,9MT, ante 57,8MT de setembro e 45,6 MT do último ano.
– O aperto nos estoques finais dos EUA, motivado pelo aumento das exportações, demonstra o potencial da demanda chinesa e firma o mercado num novo patamar de preços.
– A Conab estima a próxima safra brasileira de soja em 133,7MT, aumento de 7,1% sobre as 124,8MT colhidos na última campanha. A área deverá crescer 2,5%, passando para 37,88MH. A Conab aposta também no aumento da produtividade, prevista em 58,8 sc/ha, ante 56,3 sc/ha da última estação, aumento de 4,4%. As exportações estão previstas em 85,0MT.
– Postados na escassez, no câmbio e nos ganhos internacionais, os preços internos seguem registrando novos recordes, firmados acima da paridade internacional. As preocupações com o clima se somam a este cenário altista. Os prêmios continuam firmes, na faixa de 200/220.
– Os negócios são limitados e apenas pontuais, mesmo para a safra nova. No oeste do PR, as indicações giram na faixa de R$ 160,00/165,00 por saca, dependendo de local de embarque e de prazo de pagamento e, sobretudo, dependendo da necessidade do comprador.

MILHO – CBOT opera em alta de 2 a 3 cents, a U$ 3,92/dezembro, nesta manhã de terça-feira. Ontem houve perdas de 5 cents em razão de vendas técnicas, motivadas pelas altas recentes.
– O relatório mensal de oferta e demanda, divulgado pelo USDA na última sexta-feira, trouxe números francamente favoráveis ao mercado de milho. A produção norte-americana era projetada em 378,47MT em setembro, analistas estimavam 375,95MT e o USDA divulgou estimativa de 373,95MT.
– Os estoques finais norte-americanos também vieram em forte queda, projetados em 55,04MT, ante 63,57MT no relatório do mês anterior. O USDA também ajustou os estoques da última temporada, que ficaram avaliados em 50,7MT, contra 57,2MT em setembro (número já conhecido pelo relatório trimestral de estoques).
– Os estoques mundiais também foram revisados para baixo, caindo de 306,79MT para 300,45MT, enquanto mercado aguardava 299,70MT.
– O plantio da safra brasileira de milho verão alcançou 43,1%, até a última sexta-feira, de acordo com a consultoria Safras & Mercado. Em período equivalente no ano passado, o índice era de 49,5% e, na média de 5 anos, 44,6%.
No Rio Grande do Sul, 73,4% está semeado; no Paraná, 67,2%; em Santa Catarina, 62,3% e em São Paulo, 1%. Minas Gerais, que é o segundo estado produtor de milho verão, segundo a consultoria, ainda não iniciou o plantio; na mesma época do ano passado, os trabalhos eram de 5%.
– No mercado doméstico, as ofertas seguem limitadas e os preços pagos pelas integrações se mantêm acima da paridade internacional na maioria das regiões. Na última semana, algumas tradings aumentaram suas indicações de compra visando cobrir posições de exportação e, em alguns pontos, chegaram a competir com o preço da indústria.
– O atraso plantio de verão e as irregularidades climáticas impulsionam ainda mais os preços e promovem novos patamares de sustentação. Preços internacionais em alta e desvalorização do Real garantem um piso para os preços internos.
– No oeste do estado, interesse de compra entre R$ 64,00/65,00 por saca, dependendo de localização e prazo. Em Paranaguá, indicações na faixa de R$ 67,00 / 69,00 por saca.
CÂMBIO – Opera em leve alta neste momento, na faixa de R$ 5,55. Na sessão anterior fechou em R$ 5,527. (Granoeste – Camilo / Stephan).