Comentário de Mercado

SOJA – CBOT opera em alta de 10 a 12 cents, a U$ 13,85/março, nesta manhã de quinta-feira. Ontem houve ganhos de 4 cents; mas os preços chegaram a registrar alta de 25 cents no decorrer do dia.
– O mercado segue sustentado pela forte demanda e pelas sérias dúvidas sobre o tamanho da produção da América do Sul. O atraso na evolução das lavouras é outro fator de sustentação. Enquanto isto, os estoques norte-americanos vão ficando mais minguados, na medida em que os importadores continuam a prospectar compras por lá.
– O mercado também espera com ansiedade o relatório de exportações dos EUA, que será divulgado logo mais.
– No Brasil, o comportamento do clima segue como tema central e um dos fatores determinantes para os preços. De um início seco e atraso na implantação das lavouras, hoje, na maioria das regiões, vive-se o oposto, com excesso de umidade e surgimento de doenças.
– Internamente, a tendência é a continuidade de preços firmes; o volume de negócios segue baixo, apenas pontual, sobretudo porque mais da metade da estimativa de colheita já está comprometida com vendas antecipadas.
– Prêmios nos portos são cotados entre 45 e 80 cents acima de Chicago para embarque entre fevereiro e março. Indicações de compra no oeste do estado, para produto pronto, na faixa entre R$ 165,00/167,00 e em Paranaguá, entre R$ 170,00/172,00 por saca.

MILHO – CBOT opera em alta, de 6 a 8 cents, a U$ 5,42/março, nesta manhã de quinta-feira. Ontem, o pregão fechou em U$5,34, em leve alta.
– A China importou volumes recordes de milho em 2020, somando mais de 11,3MT, bem acima da cota preferencial do ano de 7,2MT. Neste início de 2021, as importações chinesas de milho continuam aquecidas, com mais de 2MT adquiridas somente nos últimos dois dias. Ainda, a China se comprometeu a realizar compras recordes de etanol estadunidense, sendo divulgada uma compra de cerca de 200 milhões de galões do biocombustível para embarque no primeiro semestre deste ano.
– Além dos volumes expressivos de soja e milho, o gigante asiático também vem importando volumes recordes de trigo. No ano passado foram 8,38MT, chegando próximo da cota anual de importação preferencial de 9,64MT.
– Em algumas províncias da Coréia do Sul, desde novembro, foi descoberto um surto da gripe aviária, levando os criadores a abaterem mais de 23 milhões de aves. O país trabalha para controlar a doença e, dessa forma, fica praticamente ausente do mercado importador de milho.
– No mercado interno, percebe-se certo aumento da oferta, sobretudo diante da necessidade de esvaziar os silos para o recebimento da safra nova. Compradores se mostram um pouco mais retraídos; porém, o espaço é limitado para pressionar os preços.
– Interesse de compra, no oeste do estado, na faixa de R$ 79,00/80,00 por saca, dependendo de localização e prazo; em Paranaguá, na faixa de R$ 81,00/83,00 por saca.
CÂMBIO – Dólar opera em alta, na casa de 5,42. Ontem, fechou em R$ 5,406 (Granoeste – Camilo / Stephan).