Comentário de Mercado

SOJA – CBOT opera em queda de 13 a 15 cents, a U$13,50 nesta manhã de terça-feira. Ontem mercado fechou com perdas de 4 cents. Depois de atingir o melhor patamar em quase sete anos, e ganhos de mais de 40% desde o início de setembro, o mercado encontrou certo nível de estabilidade e tende a ficar oscilando na casa dos U$ 13,00 por bushel pelos próximos dias.
– A forte redução de estoques, tanto norte-americanos quanto mundiais, seguem como fator de sustentação. Por esta razão, os participantes mantêm um olho na evolução da demanda e outro no comportamento da safra sul-americana.
– As exportações brasileiras de soja fecharam a temporada 2019/20 (em 31 de janeiro) com 85,6MT, aumento de quase 10% sobre as 77,9MT do ciclo anterior. Os dados são da SECEX.
– Internamente, os preços se mantêm em níveis historicamente altos; porém, são limitados por certa queda nas cotações internacionais e no câmbio. Negócios seguem apenas pontuais em razão do atraso na colheita e, sobretudo, porque mais da metade da estimativa de colheita já está comprometida com vendas antecipadas.
– Prêmios nos portos são cotados entre 45 e 80 cents acima de Chicago para embarque entre fevereiro e março. Indicações de compra no oeste do estado, para produto pronto, na faixa entre R$ 165,00/166,00; porém, compras eventuais para atendimento da indústria local podem chegar a R$ 169,00/170,00. Em Paranaguá, interesse de compra entre R$ 170,00/171,00 por saca.

MILHO – CBOT opera em baixa, de 3 a 5 cents, a U$ 5,45/março, nesta manhã de terça-feira. Ontem, o pregão fechou em U$5,49, com 2 pontos positivos. O milho busca certa estabilização, depois de atingir os maiores patamares em sete anos, guiado pela forte demanda chinesa pelo grão norte-americano. Essa queda é atribuída à realização de lucros.
– Além de grandes volumes destinados para China durante janeiro, ontem foram reportadas vendas de milho norte-americano para o Japão (0,11MT) e para o México (0,12MT).
– O USDA informou ter inspecionado o embarque de 1,1MT de milho na última semana, ficando acima do esperado. No acumulado da estação, iniciada em setembro, os embarques somam 19,82MT, ante 10,8MT do mesmo intervalo da safra prévia.
– De acordo com a SECEX, as exportações de milho brasileiro em janeiro somaram 2,54MT. Com isto, a temporada 2019/20 fecha com exportações de 36,07MT, queda de 16% sobre o recorde histórico de 42,9MT da safra anterior.
– Interesse de compra, no oeste do estado, na faixa de R$ 79,00/80,00 por saca, dependendo de localização e prazo; em Paranaguá, na faixa de R$ 81,00/83,00 por saca.
CÂMBIO – Dólar opera em baixa, na casa de 5,41. Ontem fechou em R$ 5,448 (Granoeste – Camilo / Stephan).