Comentário de Mercado

SOJA – CBOT opera em leve queda, a U$ 14,16/maio, nesta manhã de terça-feira, sem um rumo claro, mas ainda navegando nos melhores patamares dos últimos sete anos.
– A calmaria verificada nos últimos dias está ligada à promessa de melhores chuvas na vizinha Argentina. Também, o esmagamento da indústria norte-americana ficou abaixo do esperado, se situando no pior nível em cerca de um ano e meio. Em parte, isto se deve à escassez de oferta interna, depois que os EUA exportaram grandes volumes e num ritmo bastante acelerado.
– Os dados de inspeção de embarque mostram que, até agora, nesta estação, foram despachados para o exterior 53,1MT de soja, ante 30,5MT do mesmo período do ano passado. O USDA prevê exportações de 61,2MT nesta temporada. Ou seja, resta embarcar apenas 8,0MT faltando mais de cinco meses para o encerramento desta temporada (em 31 de agosto).
– Levantamento do IMEA mostra que 75,1% da safra do MT já foi comercializada, índice que está em linha com aquele observado na mesma época do ano passado. Para a próxima temporada, os produtores do estado já negociaram 23,5% da colheita esperada.
– No mercado doméstico, as indicações de compra se mantêm mais calmas em resposta a certa acomodação das variáveis câmbio e CBOT. Os prêmios nos portos brasileiros, no mercado spot, são indicados entre 30 pontos negativos e 5 pontos negativos.
– Indicações de compra no oeste do Paraná na faixa entre R$ 160,00/162,00, dependendo do período de embarque e do prazo de pagamento. Em Paranaguá, interesse de compra na faixa de R$ 170,00/172,00 por saca.

MILHO – CBOT opera novamente em alta nesta manhã de terça-feira, a U$ 5,54/maio. Ontem, fechou com ganhos de 10 pontos. Mercado vem operando em alta graças aos bons números de inspeção de exportação norte-americanas, divulgados pelo USDA, ontem.
– As inspeções de exportação norte-americanas referentes à semana anterior ficaram em 2,2MT, acima da expectativa do mercado, que esperava 1,5MT. Na temporada, os embarques somam 29,9MT, ante 16,0MT do mesmo intervalo do ciclo passado. O USDA prevê exportações de 66,0MT nesta temporada.
– A consultoria Allendale projeta o plantio de 37,6MH de milho na próxima safra norte-americana. Este número é 2,3% maior do que os 36,75MH semeados no ano anterior. Já, na soja, o plantio é estimado em 36,55MH, cerca de 9% superior à área semeada na estação prévia, que ficou em 33,6M.H.
– No mercado interno, o volume de ofertas segue limitado. As preocupações se mantêm centradas na colheita e na alocação da safra de soja, bem como na implantação da safra de milho de inverno. Por esta razão as negociações tendem a ficar limitadas, o que dá mais força para novas altas.
– Interesse de compra, no oeste do estado, na faixa de R$ 83,00/84,50 por saca, dependendo de localização e prazo; em Paranaguá, indicações na faixa de R$ 89,00/80,00 por saca para embarque em julho/agosto.
CÂMBIO – Dólar opera em queda, na faixa de R$ 5,60. Na sessão anterior fechou em forte alta, a R$ 5,639 (Granoeste – Camilo / Stephan).