Comentário de Mercado

SOJA – CBOT opera em alta de 4 a 5 cents, a U$ 13,87/maio, neste momento, manhã de terça-feira. Depois de várias sessões em queda, os investidores se mostram novamente dispostos a recompor suas carteiras diante da continuidade da boa demanda e das incertezas sobre a oferta global. O óleo, que já subiu 26% desde o início do ano, segue como a perna forte, que tem ajudado na sustentação do grão.
– De qualquer maneira, o mercado segue digerindo os números relativamente negativos do relatório de oferta e demanda de abril, que indicou aumento dos estoques globais desta temporada em cerca de 3,0MT, para 86,9MT, contrariando as expectativas do mercado.
– O atraso da colheita da safra brasileira resultou em baixo volume de descarga de soja nos portos chineses, especialmente no mês de fevereiro. Em março as internações voltaram a subir, somando 7,8MT, de acordo com dados do sistema alfandegário do país. No ano, as importações somam 21,2MT, quase 20% a mais no comparativo com as 17,8MT do mesmo período do ano passado.
– No Brasil, o Ministério das Minas e Energia anunciou a redução temporária de 13% para 10% da mistura de biodiesel no óleo diesel. Isto se deve aos altos custos dos óleos vegetais, sobretudo do óleo de soja, que ainda é a principal matéria prima para a produção do biodiesel.
– De acordo com o IMEA, a comercialização da atual safra de soja chega a 78,8% no Mato Grosso, ante 81,9% da mesma época do ano passado. Em relação à comercialização antecipada da próxima temporada, o índice está em 24,8%, contra 30,2% da mesma semana do ano passado.
– Depois da forte alta dos prêmios, os preços domésticos voltaram a ser impulsionados pela expressiva alta do câmbio. Porém, o volume de negócios segue lento, uma vez que os produtores, despois de terem comercializado um volume recorde na modalidade antecipada, preferem aguardar por novas altas no decorrer, diante de um cenário que se mostra promissor.
– Os prêmios deram um salto nos portos brasileiros. São cotados, no spot, na faixa entre 15 e 35 cents sobre Chicago; para junho/julho, entre 45 e 65 e para agosto, entre 105 e 115 cents. A escassez de ofertas impulsiona os preços na medida em que os prazos de embarque e pagamento são dilatados e na medida em que a logística fica mais favorável.
– Indicações de compra no mercado pronto, no oeste do estado, na faixa entre R$ 168,00/170,00 por saca, dependendo de prazo e localização; indicações que podem avançar para R$ 171,00/173,00 para junho/julho. Em Paranaguá, no mercado spot, interesse entre R$ 175,50/177,00 – dependendo de prazos de entrega e pagamento e, no interior, também do local de embarque.

MILHO – CBOT opera em alta de 2 a 3 cents, cotada a U$ 5,72/maio, neste momento, manhã de terça-feira. Ontem, o pregão fechou em baixa de 8 pontos na posição presente, pressionado por sinais de demanda mais fraca pelo cereal norte-americano.
– De acordo com o USDA, nos EUA o plantio de milho atinge 4%, ante 3% da mesma época do ano anterior; o percentual histórico também é de 3%.
– De acordo com analistas do Rabobank, as intensas importações de milho das últimas semanas, a substituição por grãos alternativos para a produção de rações, juntamente com certa diminuição na demanda local fizeram com que o preço do milho cedesse no mercado interno chinês. O plantio de primavera se aproxima e, provavelmente, haja aumento na área de cultivo, o que cria um ambiente de expectativa positiva sobre a oferta futura.
Ainda na China, pelo segundo mês consecutivo aumentou o número de casos de peste suína africana, com implicações negativas sobre o consumo de rações. De acordo com o USDA, a China já comprou 22,0MT de milho norte-americano nesta temporada; contudo, a maior parte ainda não foi embarcada.
– No mercado interno, o volume de ofertas ainda segue limitado. Os preços se mantêm em constantes altas, diante das preocupações crescentes com irregularidades climáticas e com a implantação tardia das lavouras. De outro lado, o forte incremento no custo dos insumos vem impondo dificuldades para a cadeia produtiva de carnes, que sinaliza com redução no alojamento de animais.
– Interesse de compra, no oeste do estado, na faixa de R$ 96,00/97,00 por saca, dependendo de localização e prazo; em Paranaguá, indicações na faixa de R$ 79,00/81,00 por saca para embarque em julho/agosto.

CÂMBIO – Dólar opera em queda, cotado neste momento a R$5,70. Ontem fechou a R$5,725 (Granoeste – Camilo / Stephan).