Comentário de Mercado

SOJA – CBOT opera em alta de 13 cents, a U$ 15,37/julho, neste momento, manhã de terça-feira. Ontem, depois de trabalhar em forte alta logo pela manhã, os investidores preferiram atuar com vendas e os preços vieram abaixo da importante marca de U$ 15,40/julho que, tudo indica, se consolidou numa forte barreira técnica, que só será rompida com novas informações de cunho altista.
– Apesar do bom ritmo do plantio norte-americano, o mercado segue focado no aperto do quadro geral de oferta e demanda. Nos EUA, os estoques finais são um dos menores da história, com apenas 3,25MT previstos para o fim desta temporada, em 31 de agosto.
– No fim da tarde de ontem o USDA informou que o plantio da nova safra de soja chega a 24%, ante 21% da mesma data do ano passado e 11% de média histórica. Houve progresso de 16 pontos percentuais na semana. Estados centrais tiveram avanço expressivo. Em Iowa, principal estado produtor, os trabalhos alcançam 43%, ante 14% de média e avanço de 37 pontos na semana. Em Illinois, segundo no ranking, o plantio está em 41%, avanço de 23 pontos percentuais ao longo dos últimos sete dias. De maneira geral, o comportamento do clima está adequado para a implantação das lavouras.
– As exportações brasileiras de soja atingiram um novo recorde mensal em abril, com 17,38MT, informa a Secex. Na temporada, iniciada em fevereiro, o volume alcança 33,77MT, ante 30,92MT embarcadas no mesmo período do ano passado.
– No mercado interno, o volume de negócios segue lento, como indicações de compra respondendo às altas na bolsa norte-americana e no câmbio. Os prêmios são cotados, no mercado spot, entre 35 e 15 cents negativos; para junho / julho são indicados entre negativos 15 e positivos 10 e, para agosto, entre 65 e 90 sobre a CBOT.
– Indicações de compra no mercado pronto, no oeste do estado, na faixa entre R$ 176,00/177,00 por saca; indicações que podem avançar para R$ 177,00/179,00 para junho/julho. Em Paranaguá, no mercado spot, interesse entre R$ 181,00/183,00 – dependendo de prazos de entrega e pagamento e, no interior, também do local de embarque.

MILHO – CBOT opera em alta de 9 pontos, cotada a R$6,89/julho. Depois de ganhos expressivos no início do pregão de ontem, os preços oscilaram num largo espectro e acabaram fechando com apenas 6 cents positivos na posição julho, enquanto que os meses futuros fecharam no vermelho.
– De acordo com levantamento do USDA, divulgado no fim da tarde de ontem, o plantio da nova safra de milho dos EUA evolui de forma significativa na última semana. O relatório mostra que 46% das áreas já foram semeadas, ante 48% da mesma época no ano anterior e média histórica de 36%. Estados centrais de cultivo, como Iowa, Illinois e Minessota tiveram progresso expressivo nos trabalhos de campo.
– O USDA informou ter inspecionado o embarque de 2,14MT de milho na última semana, enquanto o mercado esperava algo em torno de 1,6MT. No acumulado da estação, iniciada 1º de setembro de 2020, os embarques somam 43,37MT, ante 23,77MT do mesmo intervalo da temporada passada.
– Com cenário bastante complicado no mercado brasileiro, o Ministério da Agricultura anunciou, na semana passada, incentivos para a produção de milho e sorgo no Plano Safra da temporada 2021/22. Os estímulos foram incluídos no plano após muito estresse vivido pelo setor consumidor, com preços excessivos para a produção de rações. Os transtornos climáticos estão se agravando e as perdas na safrinha vão se acumulando. Tudo indica que haverá aumento das importações, sobretudo da Argentina e do Paraguai.
– No mercado interno, o volume de oferta segue limitado diante da rotina de alta dos preços. As cotações internacionais e, sobretudo, as preocupações crescentes com irregularidades climáticas que afetam severamente as lavouras de safrinha, acabam por dar mais força aos preços domésticos. As previsões indicam continuidade do tempo seco e agravamento das perdas de produtividade em vários estados centrais de produção.
– Interesse de compra, no oeste do estado, na faixa de R$ 105,00/106,00 por saca, dependendo de localização e prazo; em Paranaguá, indicações na faixa de R$ 85,00/88,00 por saca para embarque em julho/agosto.

CÂMBIO – Dólar opera em alta, cotado em R$5,47 neste início de manhã de terça-feira. Ontem fechou em, R$ 5,419. (Granoeste – Camilo / Stephan).