Comentário de Mercado

SOJA – CBOT chega ao intervalo desta manhã de quinta-feira com perdas de 4 cents, a U$ 13,28/novembro em meio a melhores índices de chuvas nos campos do Meio Oeste.
– O mercado se mostra sem um rumo claro, boiando entre a expectativa de certa quebra na produção norte-americana e reavaliações em relação à demanda.
– Em relação ao consumo, três pontos chamam a atenção: redução do uso de biocombustíveis; lentidão nos embarques norte-americanos, o que sugere que os EUA não conseguirão cumprir a meta de exportações previstas para este ano e, com isto, haverá certo aumento dos estoques finais da temporada; indicações de que a China tende a importar algo a menos do que o estimado nos últimos meses.
– O USDA acaba de divulgar que as exportações de soja dos EUA somaram, na última semana, 1,83MT, praticamente tudo para embarque na temporada 2021/22, que se inicia em primeiro de setembro. Os embarques seguem lentos; somaram apenas 0,26MT na semana, elevando o total da estação para 59,96MT, diante de uma meta de exportações de 61,51MT nesta temporada, que termina neste dia 31 de agosto.
– No mercado interno, os produtores seguem retraídos, pouco motivados em participar com vendas nos atuais patamares de preço. A queda acentuada do câmbio nas últimas duas sessões limita a formação do preço interno; paralelamente, CBOT e prêmios, embora em níveis sólidos, se mantêm em estabilidade.
– Em razão da necessidade local e do baixo volume de ofertas, muitas regiões apresentam preços acima da paridade internacional. Prêmios nos portos brasileiros são cotados entre 160/175 cents acima da CBOT.
– Indicações de compra no oeste do estado na faixa entre R$ 167,00/168,00 e em Paranaguá, entre R$ 172,00/173,00 – dependendo de prazo de pagamento e, no interior, também do local de embarque.

MILHO – CBOT chega ao intervalo desta manhã de quinta-feira com perdas de 2 a 3 cents, cotada a U$ 5,48/dezembro. Ontem, houve ganhos de 6 cents nos principais vencimentos, suportado pela intensificação de compras por parte de fundos e investidores.
– A produção de etanol nos EUA, na última semana, caiu cerca de 4% no comparativo com a semana anterior. Os estoques foram reduzidos em quase 2%, para 21,22 milhões de barris. Produção em queda é um sinal negativo, mas a redução dos estoques demonstra que o consumo cai em proporção bem menor que a produção.
– O USDA informou, há pouco, que as vendas externas de milho somaram 0,69MT na última semana. No total da temporada, o volume chega a 70,3MT, ante 44,5MT do mesmo intervalo do ciclo passado. Os embarques, a exemplo da soja, se mantêm lentos. Foram despachadas apenas 0,76MT na última semana. Na temporada os embarques alcançam 66,2MT. Faltando poucos dias para fechara o ciclo 2020/21, dificilmente será cumprida a meta de exportações de 70,5MT estipuladas pelo USDA.
– De acordo com a AgRural, a colheita de milho safrinha chega a 79% em nível de Brasil, ante 82% da mesma época do ano passado. A colheita já está completa no Mato Grosso, mas está atrasada em outros estados, como no Paraná e Mato Grosso do Sul.
– No Rio Grande do Sul, o plantio do milho verão já foi iniciado. Dados da EMATER, divulgados pela agência Safras & Mercado, indicam que de 6 a 9% já teria sido semeado na região de Ijuí. Na região de Júlio de Castilhos, porção central do estado, o percentual plantado chega a 20%.
– Os preços internos vem sendo pressionados nos últimos dias em face do aumento do interesse de venda. Avanço da colheita, recepção de contratos antecipados, operações de washout, alguns volumes chegando do exterior e certa contenção dos preços internacionais promovem melhora no abastecimento e impõem pressão sobre os preços. Por outro lado, a expectativa é sobre até onde os preços podem ser pressionados, notadamente em face das limitações impostas pelas perdas generalizadas da safra brasileira.
– Dada a limitação da oferta doméstica, os preços internos tendem a ser balizados pela paridade de IMPORTAÇÃO e não pela paridade de EXPORTAÇÃO, como seria normal. Indicações de compra são sugeridas em algo como R$ 96,00/97,00 no oeste do estado, dependendo de prazos e de localização; em Paranaguá, entre R$ 81,00/83,00.

CÂMBIO – Opera em leve alta nesta manhã, a R$ 5,24; ontem, fechou em R$ 5,211 (Granoeste Corretora: Camilo / Stephan).