Comentário de Mercado

SOJA – CBOT volta a operar no campo negativo, com queda de 5 cents, a U$ 8,27/maio, na sexta sessão consecutiva de perdas, chegando ao pior patamar em mais de um mês.
– Os preços do petróleo afundam ainda mais, voltando ao pior nível em mais de 20 anos na Bolsa de Nova Iorque.
– Mercado segue guiado pelos temores de redução da demanda com o avanço do coronavírus e suas consequências negativas para o crescimento econômico em todos os países.
– Segue repercutindo negativamente a paralisação de muitas plantas de processamento de carnes nos EUA, atendendo aos requisitos para combater a disseminação do vírus / o que limita o uso de farelos e rações.
– Tudo indica que o pico da doença já tenha chegado a algumas das principais economias, as quais já estudam a reabertura. Há, porém, muitas incertezas pela frente.
– Permanece a dúvida sobre se a China realmente irá cumprir o acordo assinado em janeiro com os EUA. Por ora, praticamente todas as compras de soja se concentram no BR.
– No BR a colheita de soja chega a 91,6%, ante 92,7% da mesma data do ano passado e 90% de média. Estados do Matopiba e RS ainda tem áreas por colher (Safras & Mercado).
– Câmbio, com alta de quase 3% na semana passada, segue dominando a formação do preço doméstico. Indicações de compra no oeste do estado entre R$ 95,00/96,50 – dependendo de prazo e localização.

MILHO – CBOT opera em baixa de 3 cents nesta manhã de segunda-feira, a U$ 3,19/maio. A BMF trabalha a R$ 45,69, praticamente zerado.
– U$ 3,20/bu é o preço mais baixo para o mês presente na CBOT desde agosto de 2016.
– No fim da tarde de hoje, o USDA irá divulgar o percentual de plantio de milho já realizado. Na última semana o índice era de 3%. Mercado espera bom avanço, com perspectivas de clima favorável.
– Nos EUA, o esmagamento de milho para a produção de etanol está nos menores níveis da história / reflexo da fraca demanda e queda brutal dos preços do petróleo.
– No mercado interno, preços seguem pressionados diante do aumento da oferta.
– A ausência de chuvas regulares ainda é preocupação para o bom andamento da safrinha. Clima ainda é fator decisivo para determinar o tamanho da safrinha.
– Mercado está retraído e travado. Volume de oferta se mantém em bom volume, tanto de milho velho quanto novo. Vagas indicações de compra – no oeste do estado – na faixa de 44,50/45,50.
CÂMBIO – Opera em alta, a R$ 5,28. Na sexta-feira havia fechado em R$ 5,239. (Granoeste – Camilo – Stephan).