Comentário de Mercado

SOJA – CBOT chega ao intervalo nesta manhã de quarta-feira com perdas de 7 cents, cotada a U$12,30/novembro. Ontem os preços fecharam estáveis.
O mercado vive um momento de ganhos e perdas, sem um rumo definido. De um lado, o bom avanço da colheita norte-americana, combinado com certo afrouxamento do quadro de oferta e demanda, acaba pressionando os preços. De outro, a retomada da demanda, sobretudo chinesa, limita perdas e, em certas circunstâncias, promove suporte.
– O mercado também especula sobre os impactos dos expressivos aumentos dos custos dos insumos sobre a intenção de plantio de soja e milho. Por enquanto, as projeções indicam maiores prejuízos para o milho, o que tende a favorecer o aumento da área de soja.
– No Paraná, segundo o DERAL, o plantio da safra de soja alcança 60%, ante 32% da mesma época do ano passado. Houve avanço expressivo de 22 pontos percentuais ao longo da última semana. A área é estimada em 5,62MH, aumento de 0,6% sobre a campanha anterior, com colheita prevista em 20,9MT.
– No mercado doméstico, o ritmo de negócios voltou a ficar travado diante de certa pressão sobre os preços. Os prêmios são indicados na faixa entre 180/190.
– Indicações de compra no oeste do estado na faixa de 169,00/170,00. Negócios pontuais para indústrias locais podem ter ágios de até R$ 2,00/3,00 por saca. Em Paranaguá, indicações na faixa de R$ 173,00/174,00 – dependendo de prazo de pagamento e, no interior, também do local e do período de embarque.

MILHO – CBOT chega ao intervalo desta manhã com perdas de 2 cents, cotada a U$ 5,40/dezembro. Ontem, o mercado fechou com ganhos de 5 pontos nos principais vencimentos.
– Certo suporte para os preços do milho está ligado à crescente discussão sobre os altos preços dos fertilizantes e dos demais insumos. Estas especulações tendem a produzir alterações nas intenções de plantio de soja e milho nos EUA, com previsão de queda da área de milho.
– Hoje, mercado opera no campo negativo pela realização de lucros de investidores após a CBOT atingir melhor patamar em três semanas.
– O line-up de navios nos portos brasileiros indica embarques de 2,2 MT de milho neste mês de outubro. Na temporada, até final deste mês, o volume deve fechar com 12,7MT, ante 23,6MT do mesmo período do ano passado.
– A Conab indica plantio da safra brasileira de milho verão em 39,5%, contra 32,1% da semana anterior e 37,6% de período equivalente no ano passado.
– No Paraná, o DERAL indica que o plantio de milho chega a 93%, ante 86% de período equivalente do ano anterior. A estimativa de produção é de 4,11MT, ante 3,11MT da safra de verão passada.
– No mercado interno, as indicações de compra se mantêm pressionadas, com ausência generalizada de compradores. Por outro lado, os produtores seguem com restrições de ofertas, aguardando por melhores oportunidades no período de entressafra. Com isso, o volume de negócios é extremamente limitado.
– Vagas indicações de compra são sugeridas na faixa entre R$ 86,00/88,00 no oeste do estado; em Paranaguá, entre R$ 86,00/87,00 – dependendo de prazos de pagamento e, no interior, também da localização do lote.
CÂMBIO – Opera em ligeira queda, a R$ 5,56; ontem, fechou em R$ 5,573. (Granoeste Corretora: Camilo / Stephan).