Comentário de Mercado

SOJA – Os preços da soja chegam ao intervalo desta manhã de quinta-feira com queda de 4 cents, a U$ 12,35/novembro. Ontem, os preços oscilaram dentro de uma larga margem, de cerca de 30 cents entre a máxima e a mínima, influenciado pela agitação do mercado do milho. Acabou fechando praticamente estável, com 2 cents de alta nos principais vencimentos.
– O mercado segue especulando sobre as possíveis decisões dos produtores em face do aumento do custo (e até da falta) de fertilizantes e de insumos em geral. Isto pode alterar a extensão semeada de uma para outra cultura. Com custo alto e baixa disponibilidade, também tende a haver redução na aplicação de insumos, o que tornaria as lavouras mais dependentes de um regime climático adequado.
– O USDA acaba de informar que foram vendidas para o exterior 1,18MT de soja na última semana – volume abaixo do esperado. Na temporada, o total comprometido chega a 30,5MT, ante 46,9MT do mesmo período do ano passado. Os embarques chegam a 8,2MT, ante 14,1MT do mesmo intervalo do ciclo anterior.
– No mercado doméstico, o ritmo de negócios segue lento. Ontem, apesar da animação dos preços no meio do pregão de Chicago, os negócios pouco evoluíram. Hoje o câmbio volta ao centro das atenções, com novas altas. Os prêmios se mostram um pouco mais enfraquecidos, indicados na faixa entre 160/170.
– Indicações de compra no oeste do estado na faixa de 167,00/168,00. Negócios pontuais para indústrias locais podem ter ágios de até R$ 2,00/3,00 por saca. Em Paranaguá, indicações na faixa de R$ 172,00/173,00 – dependendo de prazo de pagamento e, no interior, também do local e do período de embarque.

MILHO – CBOT chega ao intervalo desta manhã com perdas de 2 cents, cotada a U$ 5,55/dezembro. Investidores realizam vendas em face da forte alta verificada na sessão anterior e, também, seguindo o ajuste negativo verificado no petróleo.
– Ontem, o mercado fechou com ganhos de 13 pontos sustentado pelo aumento na produção de etanol nos EUA, que chegou próximo aos níveis recordes, combinado com redução dos estoques. Maior produção de etanol implica em aumento da demanda por milho.
– O USDA informou há pouco que as exportações de milho, na última semana, somaram 0,89MT – no limite inferior das expectativas do mercado. Na temporada, o total chega a 29,8MT, ante 30,6MT do mesmo período do ano passado. Os embarques chegam a 5,1MT, ante 6,1MT do mesmo intervalo do ano anterior.
– No mercado interno, as indicações de compra se mantêm pressionadas, com pouca presença de compradores. Por outro lado, os produtores seguem com restrições de ofertas, aguardando por uma possível melhora dos preços no período de entressafra. Com isso, o volume de negócios é extremamente limitado.
– Vagas indicações de compra são sugeridas na faixa entre R$ 86,00/88,00 no oeste do estado; em Paranaguá, entre R$ 86,00/87,00 – dependendo de prazos de pagamento e, no interior, também da localização do lote.
CÂMBIO – Opera em alta, a R$ 5,61; ontem, fechou em R$ 5,556. (Granoeste Corretora: Camilo / Stephan).