Comentário de Mercado

SOJA – Preços da soja seguem em alta nos futuros de Chicago nesta manhã de quinta-feira – ganhos de 6 cents, a U$ 12,83/janeiro. Ontem houve alta expressiva, de 25 cents. O mercado chegou ao melhor patamar em quase dois meses, suportado pelo aumento das exportações norte-americanas e pelo fortalecimento da demanda doméstica.
– Pelo quarto dia seguido, o USDA anunciou vendas para a China; ontem foram mais 132 mil tons.
– Preocupações generalizadas com a inflação fazem com que consumidores acelerem o fechamento de negócios, diante da suposição de que os preços estejam mais altos no futuro.
– Farelo e óleo também ganham força. O primeiro impulsionado pelo incremento na produção de suínos e o segundo, pelo aumento da produção de biodiesel.
– No mercado interno, com as recentes e expressivas altas dos preços, houve certa aceleração das negociações. Produtores e armazenadores, preocupados em desocupar os silos, aproveitam o bom momento e seguem participando com vendas.
– Prêmios nos portos são indicados entre 125/135 no mercado spot e entre 45/55 para fevereiro.
– Indicações de compra no oeste do estado na faixa de 164,00/165,00. Em Paranaguá, indicações na faixa de R$ 168,00/170,00 – dependendo de prazo de pagamento e, no interior, também do local e do período de embarque.

MILHO – Opera em leve alta nesta manhã, cotado em U$5,78/dezembro. Ontem, o pregão fechou com ganhos de 4 cents nos principais vencimentos. Preços do milho seguem em alta puxados pelos vizinhos soja e trigo e pela demanda mais firme.
– Ontem, os preços do trigo, na CBOT, alcançaram o maior preço desde dezembro de 2012, impulsionados pela demanda aquecida, pela queda dos estoques de fornecedores centrais e pelas preocupações com o abastecimento global.
– Nos EUA, a produção de etanol subiu 2% nesta semana em comparação com a anterior e os estoques caíram cerca de 1%. Dessa forma, mais milho tende a ser destinado para a produção deste biocombustível.
– De acordo com o DERAL, o plantio da safra verão no Paraná está encerrado. A área está prevista em 372,7mil hectares, ante 355,9 mil hectares da safra verão anterior. Na mesma época do ano anterior o plantio era de 95%. As lavouras tidas em boas condições perfazem 95% e as consideradas médias, 5%. Um por cento está em fase de germinação, 92% em crescimento vegetativo e 7% em floração.
– No mercado interno, percebe-se um ligeiro aumento da oferta. Isto segue favorecendo a pressão sobre os preços em pontos localizados. Compradores, em geral, se mostram bem abastecidos e, portanto, permanecem relativamente ausentes, seguindo a mesma estratégia das últimas semanas, sem muito apetite por novas compras.
– Vagas indicações de compra são sugeridas na faixa entre R$ 82,00/83,00 no oeste do estado; em Paranaguá, entre R$ 85,00/86,00 – dependendo de prazos de pagamento e, no interior, também da localização do lote.
CÂMBIO – Opera em leve alta neste momento, na faixa de R$ 5,54. Na última sessão, fechou em R$ 5,526. (Granoeste Corretora: Camilo / Stephan).