Comentário de Mercado

SOJA – CBOT opera em alta de 3 cents, a U$ 8,32/maio, postado em fatores técnicos. Ontem os negócios terminaram com queda de 3 cents.
– O plantio da safra norte-americana teve bom avanço e chega a 8%, ante 2% da mesma data do ano passado e 4% de média histórica (USDA).
– O mercado segue atento à derrocada dos preços do petróleo e na redução da demanda por milho, o que limita também a retomada dos preços da soja.
– Como pano de fundo, os participantes seguem avaliando o avanço da pandemia de coronavírus e seus desdobramentos sociais e econômicos.
– USDA informa que foi inspecionado o embarque de apenas 0,56MT na última semana. Na temporada, os embarques somam 33,5MT, ante 31,5MT do mesmo período do ano passado.
– Negociadores seguem na expectativa pela intensificação das compras da China no mercado norte-americano.
– Prêmios de exportação spot em Paranaguá seguem na faixa de 55 a 65 sobre CBOT. Desvalorização do Real se mantém como principal variável formadora do preço doméstico e determina a competitividade do produto brasileiro, com preços nominais em níveis recordes em todas as praças de negociação; no oeste do estado na faixa entre R$ 100,00/101,00, dependendo de prazo e local.

MILHO – CBOT opera em leve alta nesta manhã de terça-feira, a U$ 3,07/maio. Ontem houve perdas acentuadas, de 10 cents, no ponto mais baixo em 10 anos. BMF trabalha a R$ 48,06, alta de 1,50%.
– O USDA informou ter inspecionado o embarque de 1,07MT de milho na semana passada. Na temporada, acumula-se em 22,3MT, contra 34,65MT no mesmo período do ano anterior.
– O plantio da safra norte-americana de milho chega a 27% (esperado em de 22%), contra 12% da temporada passada e média histórica de 20%.
– A União Europeia decidiu aplicar uma taxa de 5,27 Euros por tonelada de milho oriunda dos EUA. Esta medida vem após o grão ter atingido o patamar mais baixo em 10 anos. As taxas valem também para centeio e sorgo.
– No mercado interno, o clima seco segue como foco central. Em diversas regiões produtoras, a estiagem preocupa sobremaneira; os vendedores se retraem em relação a vendas na expectativa de retomada das altas de preço.
– A elevação da taxa cambial tem permitido a produtores do MT a retomada de negócios na exportação. Mais exportações, combinado com queda de produção por causa da seca, tende a limitar a disponibilidade interna.
– Mercado se mantém retraído e travado. Volume de oferta vem se tornando mais comedido. Há ainda um longo caminho até a chegada da safrinha; crescem as expectativas de retomada das altas de preço. Vagas indicações de compra – no oeste do estado – na faixa de 43,00/44,00.
CÂMBIO – Opera em baixa em cerca de 1%, a R$ 5,61 (Granoeste – Camilo – Stephan).