Comentário de Mercado

SOJA – Contratos futuros com soja são negociados em forte alta nos futuros de Chicago nesta manhã de quinta-feira, mais 50 cents, a U$ 17,25/março, em resposta à invasão da Ucrânia pela Rússia. Durante a madrugada a posição março chegou a U$ 17,65, nível próximo do recorde histórico de U$ 17,90 de setembro de 2012.
– Os mercados reagem de forma desesperada, com altas expressivas em todas as commodities, sejam alimentos, energia ou minérios. Na contramão, os ativos financeiros registram perdas acentuadas. O dólar se valoriza contra todas as principais moedas.
– Olhando para frente, o rumo do mercado vai depender de dois importantes cenários. O primeiro, quanto tempo vai durar a guerra até que a Rússia imponha seu domínio sobre a Ucrânia. E, segundo, e mais importante, qual a profundidade e extensão das sanções econômicas que o ocidente irá impor à Rússia. Um domínio rápido, combinado com sanções brandas, irá acalmar os mercados em poucos dias ou em poucas semanas. Por outro lado, uma guerra arrastada, que isole o escoamento de produtos da região, combinada com sansões pesadas, poderá determinar uma recomposição dos preços das commodities e dos ativos financeiros ao redor do mundo. Este seria um cenário de difícil recuperação e provocaria aumento generalizado do nível de preços além de consequências geopolíticas imprevisíveis.
– Os preços domésticos reagem em sintonia com a alta na CBOT e no câmbio. A tendência é que haja pressão sobre os prêmios. Em princípio, o interesse de venda segue retraído. Porém, a tendência é que os produtores deem mais atenção ao mercado, buscando participação.
– Primeiras indicações de compra entre R$ 199,00/200,00 no oeste do estado e entre R$ 202,00/204,00 em Paranaguá – dependendo do prazo de pagamento e, no interior, também do local de embarque.

MILHO – MILHO – Os contratos futuros na CBOT são negociados em alta de 35 cents (limite de alta), neste momento, a U$ 7,18/março. Mercado reage ao conflito entre Rússia e Ucrânia.
– A Ucrânia é grande exportadora de grãos, sobretudo de trigo e milho. Nesta temporada o volume chega a 42,5MT. A possibilidade de um grande fornecedor ficar fora do mercado faz com que a demanda em outros produtores seja mais acirrada. Por esta razão, além do milho, o trigo trabalha no limite de alta de 50 cents.
– No mercado doméstico, o volume ofertado, que vinha aumentando nos últimos dias, pode sofrer algum revés. O produtor poderá recuar das vendas e aguardar uma melhor avaliação do cenário, já que os preços de exportação tendem a subir. De qualquer maneira, as primeiras Indicações de compra seguem na faixa entre R$ 96,00/97,00 no oeste do estado; em Paranaguá, entre R$ 91,00/93,00 – dependendo de prazos de pagamento e, no interior, também da localização do lote.
CÂMBIO – Dólar reage e opera em forte alta, a R$ 5,09. Ontem, fechou em R$5,003 e chegou a operar ligeiramente abaixo dos R$ 5,00 ao longo do dia. (Granoeste Corretora: Camilo / Stephan).