Comentário de Mercado

SOJA – Chicago opera em ligeira alta nesta manhã de quarta-feira, a U$ 8,50/julho, dando sequência aos bons ganhos verificados na sessão anterior. Certa lentidão nos trabalhos de implantação das lavouras nos EUA e rumores sobre novos negócios com a China seguem estimulando compras em bolsa.
– O mercado também vive certo otimismo com a reabertura, ainda que gradual, da economia na Europa e nos EUA. As commodities ligadas a energia e minérios também estão se firmando.
– O plantio da nova safra dos EUA chega a 65%, ante 26% da mesma data do ano passado e 55% de média histórica. O mercado esperava algo como 70%. Apesar de adiantado, na semana houve progresso de apenas 12 pontos percentuais. 35% das lavouras já emergiram, contra 9% do ano passado (USDA).
– Internamente, mercado vem registrando queda acentuada de preços, em sintonia com o recente enfraquecimento do Dólar. Os ganhos observados nas últimas sessões na bolsa norte-americana e nos prêmios portuários (entre 80 e 90 no spot e na faixa de 100 para julho), apenas amenizaram uma queda doméstica ainda maior. Indicações de compra no oeste do estado entre R$ 99,50/101,00 por saca.

MILHO – CBOT trabalha em leve alta, a 3,20/julho, devido ao ritmo mais lento do plantio norte-americano nesta última semana e diante de certo otimismo com a retomada gradativa da economia nos principais países, sobretudo nos EUA.
– As condições das lavouras de milho norte-americano encontram-se em: 70% boas condições; 25% em condições médias e 5% em condições ruins. 88% da área já foi plantada, contra 55% do ano passado e média de 82%. 64% está emergido, contra 28% da temporada anterior e 58% de média histórica.
– De acordo com o Deral, as lavouras de milho no Paraná encontram-se em: 41% em boas condições; 43% em médias e 16% ruins.
– Os estágios das lavouras, ainda segundo o Deral, são: 5% em estágio vegetativo; 28% em floração, 56% em frutificação e 11% em maturação.
– No mercado interno, os preços começam a ceder diante da aproximação da chegada de produto novo. Por esta razão, as indicações variam muito de uma região para outra. No oeste do estado foi observado interesse de compra entre R$ 44,00 / 46,00 por saca. Nos portos, indicações também mais comedidas com a queda do câmbio, na faixa de R$ 45,50/47,50.

– CÂMBIO – Opera em baixa, a R$ 5,33. Ontem fechou em R$ 5,365. (Granoeste – Camilo / Stephan).